Fone: (47) 3055-0572  -  siticom@netuno.com.br

   



 

História

Imagens

Convênios (Atualizado)

Sindicalize-se

Convenção Coletiva

Registro em Carteira

Salário Normativo

Seguro Desemprego

Outros Direitos

Notícias

Informativos

Documentos para
Homologação

Campanhas

Novo Emissão de Guias

 

 
 

ASSISTA AO VÍDEO
50 anos
do Siticom

 

[ouca_nossa2.jpg]

 

( . . . )

Dia seguinte o operário
Ao sair da construção
Viu-se súbito cercado
Dos homens da delação
E sofreu por destinado
Sua primeira agressão
Teve seu rosto cuspido
Teve seu braço quebrado
Mas quando foi perguntado
O operário disse: Não!

 

( . . . )
 

Operário em Construção
Vinicius de Moraes

 

 

 

Operário morre eletrocutado em obra

 

O mecânico Edson Afonso Rosnyak, 46 anos, morreu eletrocutado na manhã de hoje (dia 15 de abril) em uma obra da A3 Incorporadora. Edson, de apelido "Polaco", recebeu uma descarga elétrica de 13 mil volts quando consertava uma perfuratriz, que deslizou no terreno e atingiu o fio de alta tensão da rede elétrica de iluminação pública. A obra (Residencial Coral Glabes) fica na esquina da ruas José Maria Gomes com José Emmendoerfer, Bairro Nova Brasília. A vítima era empregada de uma empresa terceirizada. Outro operário foi hospitalizado no São José, porque passou mal ao se dar conta do acontecido ao colega. Afastar a rede elétrica ou protegê-la das obras é uma norma de segurança prevista em lei. Para a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção e do Mobiliário, Helenice Vieira dos Santos, “o que se verifica, nesses casos, é a necessidade da pressa, a obra tem prazo para conclusão, não importa em que condições os trabalhadores estejam no local de trabalho”.

Na avaliação da presidente do Siticom, esta foi mais uma tragédia que poderia ter sido evitada. “Os fios deveriam ser isolados pela Celesc, mediante pedido prévio da empreiteira", explica a sindicalista. Há anos o Sindicato vem lutando para que o pedido de afastamento da rede seja feito antes da liberação da obra por parte da Prefeitura. “Desde 2009, já fizemos reunião com a Celesc, com setores da Prefeitura, tem que haver obrigatoriedade na lei onde o projeto somente seja liberado após verificação se há necessidade de afastamento de rede. Neste caso, foi praticamente um trator em funcionamento embaixo de alta tensão, o que configura falta de responsabilidade”. Helenice adverte, ainda: “Uma arma que todo o trabalhador tem é a recusa às condições de risco no trabalho. Na maiora das vezes os trabalhadores desconhecem isso, são subordinados, a obra tem que acontecer, trabalham por produção, sob pressão”. Para o Sindicato, “as empresas, por mais que terceirizem o serviço, têm responsabilidade solidária, porque não tem dinheiro que pague a indenização da vida de um ser humano”.

Todos os trabalhadores que estavam na obra no momento do acidente foram embora imediatamente após a tragédia. “O que impera num momento destes é a lei do silêncio. Ninguém viu nada nem sabe de nada. Na A3 Incorporadora ninguém soube responder qual é a empresa terceirizada ou sequer o nome da vítima”, denuncia Helenice Vieira dos Santos. O diretor da Celesc de Jaraguá do Sul, Luiz Melro,esteve no local e informou que nenhuma forma de prevenção foi solicitada à Celesc e que o acidente ocorreu por falta de segurança. A tragédia ocorreu por volta das 9h40 min. “Chamamos os bombeiros, a PM e Celesc às 9h53min”, relata o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Alimentação, Valcir Braga Rodrigues, vizinho ao local. A retirada do corpo demorou cerca de uma hora. Antes, a Celesc teve que desligar a rede elétrica para que os peritos pudessem se aproximar do local da tragédia.


Sindicatos lutam pela saúde do trabalhador
Intersindical esteve reunida com o prefeito de Jaraguá do Sul, Dieter Janssen, o secretário municipal de Saúde, Ademar Possamai, o gerente de saúde do Trabalhador, Eliézer Vieira Fontes, e o vereador João Fiamoncini (PT), no dia 3 de março, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Químicos.

 

Depois de duas audiências e mais de um ano de espera finalmente a administração municipal deu o primeiro passo para a implantação de um Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador).

A reivindicação está sendo feita pela Intersindical de Trabalhadores, que reúne todos os sindicatos de trabalhadores da microrregião. O primeiro contato com o prefeito foi em 2012, através de ofício. Como não houve resposta a coordenação da Intersindical solicitou audiência com o prefeito, ocorrida dia 19 de fevereiro. A segunda reunião foi no dia 3 de março, quando ficou combinado que, ainda em março, uma equipe vai visitar o Cerest municipal de Concórdia e Rio do Sul, inicialmente, para ver como funciona e sua estrutura.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção e do Mobiliário, Helenice Vieira dos Santos, reivindicou que o município invista na prevenção. "As unidades básicas de saúde e os agentes comunitários de saúde têm que estar preparados em relação à saúde do trabalhador, o que não acontece hoje. Muitas vezes, não é feito nexo causal em relação aos problemas do trabalhador que são decorrentes do local de trabalho, falta diagnóstico preciso", critica Helenice.


LEIA MAIS NO BOLETIM - MARÇO 2014


 

Trabalhadores e familiares prestigiam o
Torneio de Futsal realizado pelo Siticom

Ginásio da Arsepum esteve praticamente
lotado durante todo o dia.

Mais de 250 trabalhadores e familiares prestigiaram o Torneio de Futsal realizado domingo, dia 29 de setembro, no ginásio da Associação Recreativa dos Servidores Municipais (Arsepum), numa promoção do Sindicato dos Trabalhadores da Construção e do Mobiliário de Jaraguá do Sul e Região (Siticom). No total, 18 equipes disputaram os prêmios em dinheiro, em valores que variam dos R$ 350,00 aos R$ 500,00. Goleiro menos vazado e artilheiro da competição levaram um cheque no valor de R$ 150,00, cada um. As três primeiras colocadas em cada chave receberam ainda uma bola de futebol.

Diretores do Siticom que organizaram o Torneio, com a equipe vencedora geral do certame,
Star Boys).

A grande vencedora do Torneio foi a equipe Star Boys, seguida da Mannes e Projemóveis I, pela Chave 'A'. Pela chave 'B', as vencedoras foram AJM, VCM e Tabajara, respectivamente. O prêmio de artilheiro foi pago aos atletas Márcio, da Projemóveis, e Geraldo, da Star Boys, com cinco gols, cada um. Os goleiros  Israel Nones, da Star Boys, Israel Silva, da AJM, e Sandro Grácio, da VCM foram os menos vazados da competição, com apenas um gol sofrido, e também levaram o prêmio de R$ 150,00, cada um. "O Sindicato promove estes torneios porque a vida não é só trabalho, o lazer e a confraternização também fazem parte das atividades promovidas pela diretoria do nosso Sindicato", afirma a presidente do Siticom, Helenice Vieira dos Santos. O torneio de Futsal foi organizado ainda pelos diretores Biásio Alcides Miotto, Jair Rosa e Marcos Antônio Borges. 

>> OUTRAS FOTOS


>> LEIA MAIS NO BOLETIM ALERTA 230


     >> BOLETIM  ALERTA Nº 228


   Convenção Coletiva de Trabalho 2012/2013

 

11.07.2013

Manifestantes reivindicam prioridade
à agenda de luta da classe trabalhadora

>> LEIA MAIS         >>> FOTOS


25 junho 2013

Trabalhadores da Construção e Mobiliário
querem 10% de aumento real de salário

Categoria compareceu em bom número à Assembleia da Campanha Salarial realizada dia 22 de junho, na sede do Sindicato

 >> LEIA MAIS                           >> FOTOS


 Baile do Trabalhador - 18 maio 2013

Aproximadamente 1.500 trabalhadores e trabalhadoras do Siticom se divertiram no  Baile de sábado passado. Quatro bicicletas foram sorteadas entre os presentes. Izolete da Silva Ramalho, Sidnei Ribeiro de Araújo, Neimar Antunes de Oliveira e Alcione, foram os felizes ganhadores das bikes.

Fotos


 
.

.

ALERTA 232 -MAR/2014

 

.

.

.

         
 

 

 

 

<   Desenvolvido por INFORMA Editora Jornalística   >