NOTÍCIAS
.



Fevereiro 2016

 

ARTIGO

 

É triste, mas é a realidade

 

Ainda existe uma grande dúvida sobre as diferenças entre os remédios de "Referência, Genérico e Similar", vantagens e desvantagens de cada um. Saiba como economizar o seu dinheiro achando a opção mais barata e segura.

 

Todos os remédios têm um princípio ativo, que nada mais é do que sua composição. Dois remédios com embalagens diferentes com o mesmo princípio ativo são virtualmente iguais, a menos que haja alguma fraude. Os laboratórios, assim que lançam um remédio, colocam a marca comercial nele para facilitar a publicidade e a memorização pelo seu consumidor. Num prazo de 10 anos o laboratório que inventou o remédio tem exclusividade para vendê-lo (patente) e depois deste prazo qualquer outro laboratório pode lançar cópia idêntica (Genérico ou Similar) do mesmo, desde que tenha registro no Ministério da Saúde. O remédio do laboratório detentor da patente é chamado de remédio de Referência ou Original.

 

Portanto, o Genérico é uma cópia idêntica ao remédio de Referência, seu processo de fabricação foi certificado pelo governo para garantir a exatidão da cópia. Neste caso a possibilidade de fraude é próxima a zero, a não ser em caso de pirataria. Já o Similar é uma cópia idêntica, porém, não recebeu uma certificação do governo garantindo que seu processo de fabricação irá gerar uma cópia exata do remédio patenteado (original). Mas, da mesma forma que qualquer outro remédio, isto não o exime de registro no Ministério da Saúde, exigido para todos os remédios. Os grandes laboratórios que tenham remédios Similares na sua linha de produção só trocam as embalagens e procuram manter os mais altos padrões de qualidade, porque um escândalo de fraude pode causar a falência da empresa.


Desconfie se uma farmácia vende remédios muito mais baratos que de seus concorrentes, pois todos os remédios são tabelados ao preço máximo ao consumidor (PMC). Não existe milagre no comércio de medicamentos, pois a margem de lucro é pequena. Por que os laboratórios não certificam o Similar? Porque o investimento é alto e, como a venda do mesmo é pequena e seu preço barato, preferem deixar assim a investir e aumentar o preço e cair a venda. 

 

Infelizmente, muitos médicos continuam receitando medicamentos de Referência e com isso direcionam pacientes a comprar um remédio mais caro. Esta prática é incentivada pelos grandes laboratórios. Alguns médicos, desonestamente, alertam pacientes para não comprarem o Genérico, pois ele não faz o mesmo efeito que o original. Pode ter certeza que ele está sendo pago para dizer isto.

De uma forma geral, o melhor remédio é o mais barato (vai doer menos no bolso), independente de ser remédio de Referência, Genérico ou Similar. Outra dica é procurar uma farmácia de sua confiança, falar com o farmacêutico para ter a certeza de que não afetará a saúde e trará uma boa economia.

 

 

 

Sérgio Eccel - Diretor Administrativo da Farmácia dos Sindicatos

 

 

 

 
       
 

 

 

<   Desenvolvido por INFORMA Editora Jornalística   >